quarta-feira, 10 de junho de 2015

Palavras que valem mil imagens

Dos sons que se escapam da nossa garganta identificamos letras, das letras aglomeradas formamos palavras, com as palavras formamos frases e cada frase é a frase que é e nenhuma outra, cada palavra é a palavra que é e tem um só sentido (enquadrada na situação), todas as letras são os símbolos com que sonhamos essas palavras e todos os sons o barro com que formamos os nossos ideais. Quando um texto começa, exactamente da mesma forma como quando uma criança nasce, começa a andar na sua direcção particular, distinto de todos os outros textos e, à sexta linha já é uma mensagem independente e singular, sem qualquer paralelo com nada escrito até então. ...Isto é isto e nada mais. Isto é isto e nada mais.

Sem comentários:

Enviar um comentário