sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Os Homens Quebrados (VIII - o Abcedário)

Uma lenda antiga de uma misteriosa religião diz que as letras do alfabeto românico eram uma única entidade que se partiu, dividido-se nas letras com que produzimos sons. Essa entidade seria um dos Deuses ligado ao processo sonoro com que o ser humano poderia comunicar. Um som que essa entidade fosse incapaz de processar e identificar seria impossível de ser ouvido pelo ser humano. Um pouco à semelhança do HOMEM-ORQUESTRA, que admito ter inspiração neste mito.

Se as palavras que temos a nossa disposição provêem de um Deus partido, quantas mais almas teremos de resgatar do Inferno?

Se as letras à nossa disposição foram espalhadas nos teclados em que escrevemos, rejeitando a ordem do Deus inicial que operou a esquematização de todos os sons?

Será que esse Deus também operou de forma semelhante com povos que produzem sons distintos dos nossos (que não estão incluídos nas letras com que falamos?)

Será que, utilizando correctas conjugações de letras, podemos criar todos os sons? De letras românicas, digo eu.

Será que o som dos estalidos de língua tem reprodução na visualização destas letras

Será que devia estar a dormir?

Sem comentários:

Enviar um comentário