segunda-feira, 25 de abril de 2016

Não Gosto (46)

Não gosto quando alguém que eu conheço se esgueira por trás de mim e tapa os meus olhos com o intuito de que eu adivinhe de que pessoa se trata apenas pela voz. É um comportamento patético que eleva a pessoa que o pratica aos altares do mais inalcançável ridículo. Para além de ser muito incómodo uma pessoa ver-se privada daquele considero o mais importante dos sentidos, é bastante desagradável levar com as mãos de uma pessoa nos olhos, que, em princípio continuarão abertos. Já me aconteceu uma amiga minha, com as mãos geladas, esgueirar-se por trás de mim e perguntar-me com uma voz doce se eu sabia de quem se tratava. Eu disse que não só não sabia, como não queria saber, libertei-me das suas mãos e fiz-lhe entender que o nosso relacionamento chegara ao fim. O contacto de mãos geladas com a nossa pele é terrivelmente desconfortável e, a mim, pode levar-me à loucura. Ainda outro dia, passeava em Belgrado com o meu amigo Dušan, que usa óculos, quando uma sua amiga apareceu nas suas costas e lhe colocou as mãos à frente dos olhos, mesmo em cima dos óculos e lhe sussurrou qualquer coisa em sérvio que não consegui entender. Apesar de mais tarde ter concordado comigo que é bastante desagradável alguém nos fazer isto, o Dušan foi incapaz de terminar a sua relação com a rapariga, muito pelo contrário, creio que até começou a ficar apaixonado, mais tarde e no desenvolver da conversa (tratava-se, de facto, de uma sérvia bastante charmosa, mas um homem tem de ser forte). Que tipo de pessoa é que põe as suas mãos besuntadas e gordurosas em cima dos óculos de alguém? Que comportamento repugnante e reprovável.

Sem comentários:

Enviar um comentário