segunda-feira, 7 de março de 2016

Os Diários Lunáticos de Zenit Saphyr (5 de Março de 2016)

Passeava por Budapeste na Margit Híd (Ponte Margit), perseguindo uma mendiga que me parecia ter uma fabulosa cara para fotografar, quando decidi dirigir-me para o Parlamento, para apreciar a sua estrondosa arquitectura. Achava que esta fotografia da mendiga era suficientemente boa para a memorizar para sempre.




Comecei a andar na direcção do Parlamento, mas não consegui evitar olhar para ela uma última vez. Voltei-me com a expectativa de finalmente compreender o mistério, a razão por que as mendigas e os mendigos me interessam tanto. Exactamente no momento em que olhei, ela fez uma coisa que chocou todas as pessoas que passavam naquela rua: baixou as calças e começou a urinar no meio de toda a gente. Voltei para perto dela e tirei esta fotografia, em que acaba por não se perceber o que está a acontecer, mas não fui capaz de me aproximar mais. Talvez seja uma pessoa demasiado tímida para fotografar mendigas a urinar na rua, talvez me falte a rudeza e a dureza de carácter que os grandes fotógrafos têm. Sei que esta imagem não conta a história, uma vez que, sem eu explicar, ninguém percebe o que se está a passar. Podia ter tentado enquadrar melhor a foto, mas faltou-me sentido de oportunidade, lamento-o imenso. Ainda assim, gosto do ar de choque nas jovens húngaras.






Sem comentários:

Enviar um comentário