sábado, 30 de janeiro de 2016

Nevoeiro

Olhem aqui, ainda estou nas trevas
Já passou meio milénio
O nevoeiro está sempre denso
E tu não apareces

Alguém falou de uma vitória
A conquista de um lugar
Mas o que ficou na história
Foi um exército ao luar
E a espada fora do lugar

Olha aqui, ainda estou na bruma
Vejo luzes na penumbra
E oiço os gritos da batalha
Sozinho numa mortalha

Olha aqui, estou sozinho
Vi os anos a passar
Vi as mortes a chegar
E a esperança mandada enterrar

Petrogul Al-Saphyria

Sem comentários:

Enviar um comentário