domingo, 17 de janeiro de 2016

Os Homens Quebrados (XXXIII)

Os Homens Quebrados estão entre os desistentes
Os enganos nos caminhos tornaram-nos dissidentes

Os Homens Quebrados aguardam a chegada da fada
A fada da sorte, ou uma máscara da morte

Os Homens Quebrados dançam em modo automático
O seu espírito desligado deixa o corpo lunático

Um milhar de horas, um milhar de anos,
A vida é a espera, a vida é o pranto

Sem comentários:

Enviar um comentário