segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Os Diários Lunáticos de Zenit Saphyr (23 de Abril de 1991)

Quando morrer vão-me fechar os olhos e então começarei a cantar livremente a canção das selvas. Enviarei emissários do meu espírito para serem mordidos por cobras venenosas e despedaçados por leões famintos. Depois da minha primeira morte morrerei de todas as formas possíveis. A forma da minha morte será o meu vício, por isso tentarei sempre fazer uma coisa nova num Universo que sei ser infinito, felizmente, pois permite-me morrer até à eternidade das mais belas formas e feitios que eu sonhar. Assim serão as minhas mortes e as minhas vidas no Céu ou no Inferno.

Sem comentários:

Enviar um comentário